06/11/07

Tão feliz?


As minhas horas, os meus dias desaguam aqui. Agora.
Ha um certo milagre em tudo isto.
E, apesar do sol não ser de Outono, genuinamente de Outono;
apesar do tempo não pedir castanhas em canudos de jornal;
não me lembro de ter sido tão feliz num Outono quase Inverno.
Tão feliz? Sim. Tão Feliz.
Com a maresia a entrar-me nas narianas. Com o Douro aos meus pés.
Junto de um cais de chegada. E de partida também. Um dia.
Mas hoje, agora, nesta margem do rio, tudo,
tudo sem excepção,
me parece possível.

9 comentários:

Sílvia disse...

A tua felicidade nota-se em cada palavra. Que bom!

K disse...

Que sejas sempre muito feliz! Mesmo que este Outono ainda não peça castanhas...

Anónimo disse...

Que bom que o sol brilha (tão feliz)para ti.
bjs linda daqui da Serra.

nefertiti disse...

respira-se poesia. gosto tanto!

Claudia Sousa Dias disse...

Minha querida, tudo, para ti é possível!

não há nada que a tua garra leonina não consiga alcançar,principalmente para quem tem também as asas de hórus o deus-falcão dos egípcios.

O que te transforma numa esfinge...

Usa as garras, as asas e ronrona sempre tiveres vontade!

beijos

CSd

Dalaila disse...

que todas as caminhadas te levem sempre aos sonhos que tu própria concretizas....
O Outono das castanhas, não chega, o frio dos agasalhos também não, mas sente-se sempre na mesma o calor das tuas palavras, que nos enchem...

Maria Viene disse...

A amizade é linda :) e a blogomizade tb :)
Obrigada pelas V. palavras!
E nem na serra, Gracinha, te escondes bem ;)

Nuno Carvalho disse...

e tudo é possível...

até um rio que viaja num barco e mornas doces de fio azul deslizam na rude madeira que se aconchega na água que sonha um rio que viaja nos olhos e um mirar navegante que se sabe de amor num azul deslizando ao coração que se encanta em janelas de madeira deitadas na água...

e tudo é possível...

e o amor é um rio...

Belinha Li disse...

Minha querida,

podes ter o mundo, se quiseres!
tenho fé em ti e tu mereces!

Faz favor se ser feliz :)

Beijinhos